A Pantone escolheu o tom de roxo como a cor do ano de 2018. Segundo instituto responsável pela catalogação de cores, o futuro pode ser representado pelo roxo "ultravioleta". O tom retrata imaginação, luz que o próximo ano pede e um refúgio para o dia a dia caótico.

Usada na decoração de casa ou em produtos, moda, arte e comida, a cor não reflete a ideia de viver em uma caixa ou fora dela, mas sim a de viver sem caixa alguma. Indicando reflexão e espiritualidade, uma relação bem interessante para um novo ano, o "ultravioleta" é um tom frio, ou seja, a nuance é mais azul do que vermelha. 

A escolha pelo roxo também relembra os cantores Prince e David Bowie, ambos mortos em 2016. A cor tende à rebeldia e à busca de novos caminhos ao mesmo tempo que sugere otimismo e empoderamento.

Essa relação com renovação segue a tendência lançada em 2017 com o "greenery", ou verde-folhagem, um tom fresco e revitalizante, que remete a um reflexo de novos começos. A Pantone ainda incentiva designers e marcas a se sentirem capacitados para usar a cor para inspirar e influenciar.