Fundada em 2003, a Criare completa dez anos e se consolida entre as marcas mais importantes do mercado de móveis planejados do Brasil. A trajetória de sucesso é resultado de estratégias bem definidas, de investimentos assertivos nas áreas fabril e comercial, do foco permanente em inovação e das afinadas equipes. Confira detalhes dessa história com Paulo Farina, presidente da Criare Móveis .Planejados.

REVISTA CRIARE – QUAL A ORIGEM DA CRIARE?

PAULO FARINA – A Criare foi fundada em 2003 com o propósito de diversificar o portfólio de produtos da Móveis Carraro S/A, empresa com mais de 50 anos de tradição no setor moveleiro. Inicialmente, o foco era a fabricação de mobiliário para cozinha, contando com o varejo multimarcas como canal de distribuição. Para imprimir uma identidade própria ao novo negócio, foi concebida uma nova marca: a Criare. Não demorou para os produtos encantarem consumidores e formadores de opinião, levando a empresa, cerca de três anos depois, a oferecer uma linha completa de móveis residenciais planejados, entre cozinhas, dormitórios, home theaters, home offices, banheiros e áreas de serviço.

REVISTA CRIARE – EM QUE MOMENTO A EMPRESA CONSOLIDOU SUA ATUAÇÃO?

PAULO FARINA – O crescimento se deu de forma ascendente, mas foi em 2007 que veio a grande mudança: começamos a operar com lojas exclusivas em todo o Brasil. Nesse mesmo ano, a Móveis Carraro S/A foi comprada pelo grupo Todeschini e a transação consolidou a Criare. Em 2008, a empresa fortaleceu seu foco em lojas exclusivas e posicionou sua marca como Criare Móveis Planejados. Hoje, embora ainda sob a gestão da Carraro, a Criare é um negócio com estrutura própria, independente e autossufuciente. Tanto é assim que, desde a sua fundação, conta com unidade industrial própria. Mas foi entre 2008 e 2009 que grande parte dos recursos disponíveis da Carraro foram direcionados à Criare a fim de serem adquiridas novas máquinas e equipamentos. O parque fabril da Criare é um dos mais avançados do setor moveleiro.

REVISTA CRIARE – COMO A CRIARE SE POSICIONA ESTRATEGICAMENTE?

PAULO FARINA – Desde o início, a Criare estabeleceu como foco os consumidores das classes C, B e B+, mas, por sua flexibilidade e facilidade de projetos, consegue conquistar uma fatia mais ampla de mercado. Temos claro que a atuação de nossa empresa é o mercado nacional. Por ora, não temos planos de internacionalização da marca. Até porque nossos móveis são projetados e planejados de acordo com o perfil e o gosto do consumidor brasileiro. O portfóliodiversificado de produtos, a tecnologia de ponta, a flexibilidade produtiva, a transparência e o relacionamento responsávelcom os lojistas são pontos muitos importantes de nossa gestão e não abrimos mão em relação a eles.

REVISTA CRIARE – PASSADOS DEZ ANOS, QUAL O CENÁRIO DA EMPRESA?

PAULO FARINA – Hoje, a Criare está presente em todos os estados da federação e nas principais capitais brasileiras. Trabalhamos incansavelmente para conquistar, cada vez mais, market share e fortalecer a relação com os parceiros proprietários das lojas e seus consumidores. O projeto de uma nova planta industrial, cujas obras iniciarão em 2014 com conclusão prevista para 2017, está somando esforços e entusiasmo. A nova planta fornecerá produtos com qualidade ainda maior, propiciará bem-estar superior aos funcionários e oportunizará melhores condições competitivas aos lojistas.

REVISTA CRIARE – AS PERSPECTIVAS NA ÁREA INDUSTRIAL SÃO EXCELENTES. E QUANTO À ÁREA COMERCIAL, QUAIS SÃO OS PLANOS?

PAULO FARINA – Está em andamento um projeto de ampliação da rede de distribuição. Planejamos encerrar 2013 com mais de 200 lojas nas principais regiões do Brasil. Estamos desenvolvendo também um novo programa de relacionamento com a rede de distribuição, visando maior capacitação e qualidade nos serviços. Faço questão de ressaltar que todos esses projetos, em seus diferentes escopos, só são possíveis porque contamos com excelentes equipes – indústria, administrativo/financeiro, vendas e lojistas. O sucesso desses dez anos é resultado do empenho e superação de todos.