Por Michell Lott para Casa Vogue.

Quais são as tendências que nortearão o mundo do design? Esta foi a pergunta que trouxe Cristina Morozzi, diretora de design da sede Milão do Instituto Marangoni, para o Brasil. A convite da consultora Luiza Bomeny e da ABD (Associação Brasileira de Designers de Interiores), a italiana comandou, nesta quarta (18/5), uma palestra na escola Panamericana que, baseando-se no que foi visto no Salão do Móvel de Milão, apontou o que veremos nas casas de todo o mundo de agora em diante. Veja abaixo!

O fim das paredes brancas

"As texturas tomam conta de todas as superfícies! Depois de uma temporada com pegada minimalista, revestimentos como o papel de parede ressurgem com força total. O piso, as portas e os móveis acompanham a tendência e se vestem de grafismos e técnicas decorativas."

Poder handmade

"O virtuosismo criativo, tão presente nos gênios do passado, como Michelangelo, retorna nas novas criações. Os designers estão fazendo trabalho artesanal com as próprias mãos ou se unindo a artesãos para gerar produtos com DNA único."

Móveis da vovó

"Algumas tipologias de móveis, substituídos durante muito tempo por sistemas modulares e prateleiras, estão de volta. Reaparecem, então, peças de caráter único, como as poltronas conversadeiras, na qual duas pessoas se sentam de frente para o outro, escrivaninhas, armários, biombos e outros móveis com funções bem definidas."

O novo conforto

"Lembra daqueles sofás supervolumosos que eram uma delicia de se sentar? Eles saem de cena e dão lugar a outros mais arquitetônicos que, devido à tecnologia, possuem o mesmo conforto!"

Revival clássico

"Os móveis clássicos retornam, mas em um contexto contemporâneo. seja na composição dos ambientes, nos tecidos dos revestimentos ou em releituras criativas. Os tapetes persa, por exemplo, aparecem com interferências e cores que fazem com que eles se adequem melhor aos espaços de hoje."

Transparências

O vidro, seja em sua versão branca ou em cores diversas, dá forma a móveis, biombos e o que mais a imaginação e a tecnologia darem conta."